Conheça a história da Chevrolet no Brasil

A General Motors — também conhecida como Chevrolet no Brasil — é uma das principais montadoras do mundo e, recentemente, completou 90 anos de atividades em nosso território. A produção já ultrapassou 14,5 milhões de veículos, um marco importantíssimo para o setor automotivo e para a indústria nacional.

A empresa teve seu auge nos anos 90, mas atualmente está prestes a executar um dos seus maiores planos de investimento: R$ 6,5 bilhões. Esse montante será aplicado em novas tecnologias e no desenvolvimento de produtos voltados para a conectividade e para a eficiência energética — além de atualizações na linha de veículos.

Se interessou sobre o assunto? Então leia este artigo e conheça a história da Chevrolet no Brasil. Vamos lá?

O começo da história da Chevrolet no Brasil:

A década de 1920 foi especial para o nosso país. O aumento das vendas de café no mercado internacional ampliou o poder aquisitivo de algumas pessoas, principalmente daquelas que já tinham dinheiro.

Em 17 anos, o número de veículos subiu consideravelmente (em 1903 haviam 16 unidades trafegando pelas ruas de São Paulo. Já em 1923, cerca de 30 mil veículos estavam espalhados pelas ruas do país).

O crescimento da frota nacional ocorreu concomitantemente ao plano de internacionalização da GM. Após a consolidação no mercado americano, a montadora decidiu abrir unidades ao redor do mundo.

No dia 26 de janeiro de 1925, em São Paulo, foi registrada a Companhia Geral de Motores S.A., com um capital inicial de U$ 270 mil. Em pouco tempo, a razão social foi modificada para General Motors of Brazil S.A (GMB). Esse foi o início da história da Chevrolet no Brasil.

Como era a linha de montagem?

Assim que a montadora se instalou no Brasil tiveram início as obras para a primeira linha de montagem. O local escolhido foi um galpão localizado no bairro do Ipiranga, próximo à ferrovia Santos-Jundiaí.

Oito meses após a fundação da unidade brasileira a empresa apresentou ao mercado o primeiro carro com a marca Chevrolet e, a partir de então, nunca mais parou. A produção inicial era de 25 unidades por dia, que foi elevada para 40 unidades no ano seguinte e 150 unidades em 1927.

O ano de 1926 contou com mais de 150 agentes vendendo os carros da empresa pelo território nacional. Além disso, a empresa realizou uma grande exposição de automóveis. O evento foi um sucesso: mais de 40 mil pessoas se encantaram com um sonho, ainda presente no sangue brasileiro nos dias atuais: os automóveis.

Uma das histórias mais marcantes sobre a eficiência da linha de montagem deu-se no ano de 1927. Durante um evento ocorrido na fábrica — com pessoas importantes como diretores de bancos e executivos da General Motors Corporation —, um carro foi montado em 20 minutos, impressionando todos os presentes.

Quem foi o fundador?

Aqui é o momento certo para evidenciarmos as principais diferenças entre a Chevrolet e a General Motors. Essa última foi fundada em 1908 pelo comerciante de carros William C. Durant. Ele era um empreendedor de sucesso e já havia integrado importantes montadoras de veículos. Naquele tempo ele já dominava mais de 50% do mercado norte-americano em seu segmento.

A Chevrolet, por sua vez, foi cofundada por Louis Chevrolet e William C. Durant, além de alguns parceiros de investimentos como William Little (fabricante dos automóveis Little) e Edwin R. Capmbell (genro de Durant), no final de 1911, e R. S. McLaughlin, em 1912.

É válido dizer que Durant ficou afastado da GM por 5 anos a partir de 1910. Durante esse tempo Durant contratou Chevrolet — que era piloto de corridas e engenheiro de automóveis — para pilotar em corridas promocionais. Assim começou a parceria, mas Durant e Chevrolet divergiam em vários aspectos.

Em 1915, Chevrolet vendeu sua participação na empresa a Durant, que recomprou uma participação majoritária na GM em 1916 com a rentabilidade da empresa Chevrolet. Assim, em 1917 Durant se tornou o presidente da General Motors e incorporou a Chevrolet ao negócio, em uma outra divisão.

Quais foram os primeiros modelos desenvolvidos no Brasil?

Embora a inauguração tenha sido em janeiro de 1925, o primeiro automóvel só foi lançado em setembro daquele ano: um furgão de entregas urbanas. O primeiro carro de passeio a trafegar pelas ruas brasileiras foi o famoso Opala, em 1968.

Entretanto, anos antes, em 1964 a Chevrolet lançou a Veraneio, carro que foi vendido em todo o país. Outros carros de sucesso foram lançados em anos posteriores, como o Chevette, em 1973, e o Monza, em 1982.

Quais foram os modelos mais marcantes?

Você com certeza já andou em um carro da Chevrolet. A montadora teve seu auge nos anos 90, mas sempre contou com modelos marcantes. Nos últimos anos, a empresa voltou a ter um dos veículos mais vendidos no Brasil: o Chevrolet Onix.

Entretanto, alguns carros se destacaram. Como já evidenciamos, a década de 60, 70 e 80 foram marcadas por modelos como Opala, Chevette e Monza, respectivamente. No final da década de 80 e início de 90 houve o lançamento de outro sucesso: o Kadett, que quebrou o jejum da montadora de cinco anos sem novos modelos.

Outro representante que merece destaque foi o Omega, que surpreendeu o mercado europeu em 1986. Ele começou a ser produzido em 1990 no Brasil, estreando nas ruas em 1992. O modelo se tornou o veículo nacional mais caro, confortável e sofisticado da época.

Obviamente, existem modelos mais recentes que também entraram para a história. Alguns já saíram de linha, mas certamente estão no coração dos brasileiros — como Corsa, Celta, Classic, S10, Vectra e Astra.

É válido afirmar que, em 2007, o então presidente mundial da GM, Rick Wagner, anunciou o investimento de U$ 500 milhões no mercado brasileiro e argentino. Em 2009 foi anunciado mais um investimento no mercado nacional, de R$ 2 bilhões.

No ano de 2011 a Chevrolet atingiu o primeiro lugar nas vendas globais com 7.760.000 veículos comercializados em todo o mundo, apresentando uma alta de 7,6% em comparação ao ano anterior. Em 2014, o crescimento foi de 4%, atingindo o montante de 9.714.652 veículos.

O ano de 2016 representou o terceiro ano consecutivo em que a marca alcançou o recorde global de vendas. Além disso, a liderança absoluta do mercado e o prêmio global de sustentabilidade (GM Mercosul) também fizeram parte dos resultados da Chevrolet no Brasil. Certamente, há grandes expectativas para os próximos anos, não é mesmo?

E aí, gostou de conhecer sobre a história da Chevrolet no Brasil? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais e mostre essa história fantástica para os seus amigos!

Economize tempo e dinheiro alugando um carro em suas viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *