Quais são as regras de aluguel de carros para viajar?

Quais são as regras de aluguel de carros para viajar?
5 (100%) 1 vote[s]

Garantir liberdade de ir e vir, flexibilidade em relação ao tempo e comodidade são três ótimos exemplos para quem decide por aluguel de carros para viajar. Isso vale tanto para quem vai rodar no Brasil, como no exterior.

Continue a leitura e descubra as principais regras em locação de veículos para ficar tranquilo na sua viagem e aproveitar tudo o que pode.

Locação de carro em viagem no Brasil

Alugar um veículo para o local de destino da viagem, que tenha sido feita de avião ou ônibus, representa uma comodidade no ir e vir. E isso vale tanto para o seu passeio em família, com ou sem crianças, como ao viajar a trabalho.

O veículo vai possibilitar flexibilidade nos seus horários. Se é passeio, ainda vai permitir aquelas visitas a locais mais distantes, onde nem sempre chega o transporte público, ou os horários dos ônibus são restritos. O serviço de táxi pode ser uma opção, é verdade, mas com gente que não é da cidade os preços cobrados podem ser maiores e a locação acaba compensando ao se colocar tudo na balança.

Durante o seu planejamento, apenas analise se vai precisar ficar com o veículo todo o tempo que estiver viajando. Algumas vezes, o carro alugado serve para compromissos pontuais ou para alguns dias, não todo o tempo que estiver fora de casa.

Se a viagem envolve fazer o trajeto com o veículo locado, você pode estudar se a ida e a volta serão com esse carro ou se vai precisar apenas em um dos trajetos. As locadoras, em geral, possibilitam a retirada em uma cidade e a devolução em outra, mesmo cobrando por uma taxa de devolução, vale a pena fazer orçamento dessas opções para se decidir.

Locação de carro em viagem ao exterior

Quem vai para outro país pode ficar com o carro para conseguir aproveitar mais o tempo e se deslocar mais facilmente. Lembre que com o uso do GPS, que pode ser alugado junto com o veículo, caso o mesmo não o tenha como acessório, ou ainda aplicativos de mapas em seu celular, é possível rodar por qualquer lugar sem problemas.

Quando fizer a cotação de preço, você vai descobrir que os valores a serem cobrados são bem atrativos, às vezes até mais em conta do que aluguel de carros no Brasil.

O ideal é comparar preços em várias locadoras, considerando aquelas de marcas reconhecidas, e também aquelas com atuação regional. Além de ser um prazer extra em montar sua viagem do jeito que você quiser, algumas vezes é possível alugar aquele carrão desejado pela melhor condição.

Caso o seu destino seja para países onde a mão da direção é invertida com relação ao Brasil, isso não é empecilho para conseguir alugar um carro. As regras de trânsito são as mesmas e só é preciso um pouco mais de atenção nas primeiras horas, depois tudo flui naturalmente.

Nesse tipo de serviço, deve-se atentar apenas para documentação específica que é preciso apresentar. Assunto da próxima dica que você vai acompanhar.

Documentos necessários

Para alugar um carro é preciso ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a regra exige que o condutor tenha idade mínima de 21 anos. A habilitação precisa também ter sido emitida há mais de dois anos. Também é preciso ter um cartão de crédito para a caução ou contratar um seguro que cubra esse serviço.

A nossa CNH tem validade em mais de 130 países, mas alguns vão exigir que você apresente a Permissão Internacional para Dirigir (PID), que vai ser emitida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) depois de solicitada via site do órgão, e paga uma taxa. Por exemplo, na Europa o PID vai ser obrigatório na Itália, Áustria, Grécia. Algumas unidades federativas dos Estados Unidos pode também exigir. O ideal, pensando em aluguel de carro no exterior, é sempre bom ter a PID em mãos, que nada mais é do que uma tradução dos principais dados de nossa CNH.

Vale lembrar que no exterior a idade mínima exigida é de 25 anos completos, mas há seguros que se podem contratar localmente para os que ainda não tenham completado.

Na América do Sul é preciso ter o PID e também comprar o seguro Carta Verde, que cobre danos pessoais e materiais causados a terceiros. A apólice desse produto precisa ser impressa, inclusive, em papel verde para ter completa validade. Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai são nações que têm essas exigências. Atente-se para o fato de que nem todas as locadoras, mesmo tendo a Carta Verde, permitem que os carros atravessem as fronteiras a partir do Brasil.

Ao fazer a reserva da locação, preste atenção nas orientações especificadas para a retirada do carro. Os documentos só serão exigidos no balcão, quando for sair com o veículo. Lembrando que contratar a locadora antecipadamente sempre representa em custo menor.

Quilometragem

A escolha do tipo de quilometragem deve ser feita com base no uso do veículo. Em geral, a locação acontece com quilometragem livre, isso significa que você vai poder rodar o quanto quiser, porque o preço definido já inclui esse item.

Quando não for utilizar muito o carro, pode optar pela quilometragem controlada. O preço é mais acessível, mas tome cuidado para não ultrapassar o que foi combinado, pois quando isso acontece, a cobrança é feita considerando um valor determinado pela locadora, multiplicado pela quantidade de quilômetros rodados a mais.

Condutor adicional

Quem aluga o veículo torna-se também o responsável e é o condutor principal. O seguro contratado e todos os demais serviços cobrem apenas enquanto esta pessoa estiver atrás do volante. Se na viagem alguém mais dirigir o carro, é preciso informar à locadora, que vai colocar o condutor adicional. Pelo serviço há uma cobrança específica, mas garante cobertura integral e risco zero de algum prejuízo para o contratante, já que seu nome será incluso no contrato e apólice.

Esse segundo motorista (em algumas seguradoras é possível acrescentar até dois condutores) precisa seguir as mesmas regras: ter CNH há mais de dois anos, ter mais de 21 anos e se for no exterior, portar a PID. Lembrando que a idade mínima, no exterior, é de 25 anos.

Como o carro deve ser devolvido

Entregar o veículo no mesmo local onde se retirou ou em outro é opcional. Praticamente todas as locadoras, desde que tenham loja no local de retirada e devolução, aceitam essa condição. O que se precisa saber antes é se devolver em outro ponto significará um valor adicional, algo comum, já que em geral o veículo deve retornar à base de origem.

Para se decidir sobre isso, analise se a viagem tem múltiplos destinos e envolve deslocamentos de avião, trem, ônibus… Nesse caso, pode ser que compense financeiramente evitar uma viagem extra só para deixar o carro. Lembre-se que além do tempo, há o combustível.

Sobre o combustível, como o veículo geralmente é entregue com o tanque cheio, ele deve ser devolvido da mesma forma. Também pondere a sujeira tanto interna como externa, para não precisar pagar taxa de limpeza.

Conhecer essas orientações garante uma experiência muito bacana na locação de carro em viagem. Ainda vai economizar tempo para resolver tudo de forma mais fácil. E caso a sua viagem seja feita com várias pessoas, já pensou em dividir o volante para diminuir os custos e cansar menos? Dá para colocar motorista adicional, algumas vezes mais de um. Descubra tudo com mais detalhes nesse link e faça seu caminho ficar mais tranquilo e econômico.

 

Posts Relacionados

Economize tempo e dinheiro alugando um carro em suas viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *