seguro de carro alugado

Entenda TUDO sobre seguro de carro alugado

Entenda TUDO sobre seguro de carro alugado
5 (100%) 2 votes

Ao alugar um veículo, podem surgir diversas dúvidas quanto ao procedimento, às taxas cobradas pelas locadoras e ao seguro de carro alugado.

Neste post, procuraremos esclarecer algumas delas para que você possa aproveitar todos os benefícios desse serviço com a maior tranquilidade possível.

Afinal, alugar um carro pode ser extremamente vantajoso para quem viaja com a família, por exemplo, dando a oportunidade de conhecer as atrações turísticas mais badaladas e as belezas mais escondidas dos locais visitados, com toda a liberdade que um veículo particular pode oferecer.

homem entregando chave

Já em viagens de trabalho, um automóvel alugado dá a agilidade nos deslocamentos necessária para o melhor aproveitamento do tempo.

Além disso, o aluguel de carros tem se tornado uma alternativa também para quem não quer, não precisa ou não pode manter um veículo próprio, com todos seus gastos em impostos e manutenção.

E pode até parecer algo complexo em uma primeira vez, mas, na verdade, é um procedimento bastante simples. Se você está com dúvidas, vamos responder algumas delas abaixo. Confira!

Quais são as principais dúvidas quanto ao aluguel de carro?

Não é preciso ter receio. Os trâmites e as exigências das locadoras para o aluguel de um carro são apenas para tornarem as transações mais seguras para todos.

Veja abaixo algumas das principais dúvidas que surgem na hora de alugar um veículo:

O que é necessário para alugar um veículo?

A maioria das empresas exige que o locatário tenha no mínimo 21 anos de idade e 2 anos de habilitação. Mas esses termos podem variar de locadora para locadora. Ainda, a carteira de habilitação tem que estar dentro da validade e, no geral, há pesquisa sobre restrição financeira no CPF do locatário.

Outra exigência é a de um cartão de crédito no nome de quem está alugando o carro, com limite disponível. Ele será utilizado para a caução, retendo um valor que, após a entrega do veículo, é desbloqueado.

Esse valor varia, a depender da locadora e da categoria do veículo a ser alugado.

Quais são os tipos de cobrança?

Existem, basicamente, dois tipos de cobrança do valor do aluguel. A primeira é pelo valor da diária, com quilometragem livre. Ideal para quem pensa em rodar bastante com o carro.

A segunda é pela quilometragem. Nesse caso, a quilometragem marcada no hodômetro é verificada na retirada e na entrega do veículo para o cálculo do preço final a pagar. É mais indicado para pequenos deslocamentos ou uso pontual.

Quem pode dirigir?

É exigência contratual que somente o locatário possa dirigir o veículo alugado. Se qualquer outra pessoa estiver usando o carro e algum imprevisto acontecer, o seguro não cobrirá os prejuízos, que serão cobrados do contratante.

Se mais de uma pessoa vai conduzir o veículo, isso deve ser informado para a locadora no momento da contratação para que constem em contrato os motoristas adicionais.

Será necessário fazer a comprovação da documentação de todos, da mesma maneira.

O que é a taxa de seguro?

Normalmente, as locadoras oferecem, junto com o aluguel do carro, a contratação de um seguro contra roubo, furto e acidentes.

Este seguro vai cobrir o valor do automóvel em uma eventual perda por roubo, furto ou acidente, ou apenas os prejuízos decorrentes, bastando o locatário arcar com a franquia do serviço.

Falaremos mais sobre seguro de carro alugado abaixo. Não deixe de ler!

Afinal, o seguro no aluguel de veículos é obrigatório?

Em muitas cotações, o valor do seguro básico, também chamado de cobertura de risco, é adicionado como uma comodidade para o locatário, já que ele será o responsável pela integridade do veículo e por quaisquer prejuízos que porventura sejam causados durante o período de sua utilização.

mao protegendo carro

Mas, apesar de não ser obrigatório, é extremamente recomendável que o locatário contrate algum tipo de proteção de risco.

Esse serviço limita a responsabilidade do contratante de ressarcir a empresa locadora somente com os valores das franquias, que variam dependendo do tipo de sinistro e do grupo de classificação do automóvel alugado.

Confira abaixo mais informações de como funciona o seguro básico para um carro alugado e quais são suas coberturas.

A cobertura do seguro básico

O seguro básico oferecido para o locatário pela maioria das empresas é uma proteção apenas para o automóvel. Ele cobre danos causados à lataria, ao motor e partes mecânicas.

Com este seguro, também chamado de LDW (Loss Damage Waiver) ou de proteção parcial, o locatário estará protegido contra os prejuízos causados por roubos e furtos, colisões, vandalismos e incêndio, a depender do plano de cobertura, que varia para cada empresa.

Assim, restará somente arcar com a franquia do seguro, também chamada de coparticipação obrigatória. Afinal, é responsabilidade do locatário a devolução do carro nas mesmas condições em que foi retirado.

É uma cobertura bastante simples, mas essencial, pois todo motorista está sujeito a imprevistos no trânsito e à criminalidade, e ter de arcar sozinho com as consequências desses imprevistos pode pesar bastante no bolso.

Porém, se a preocupação de quem aluga o veículo vai além do custo financeiro com o próprio carro, grande parte das locadoras oferecem outros planos de cobertura mais completos por um pequeno acréscimo no valor das diárias.

Vamos ver um pouco mais sobre cada um deles abaixo.

As opções de coberturas de risco

Cada empresa de locação possui seus planos de cobertura diferenciados, mas geralmente oferecem os seguintes:

1. Proteção a terceiros

Este seguro cobre danos causados a terceiros em acidentes de trânsito, atropelamentos ou colisões com bens imóveis.

A cobertura serve tanto para prejuízos materiais quanto para indenizações por danos pessoais.

O valor assegurado é limitado e depende do plano contratado, mas, via de regra, vai cobrir custos de conserto de automóvel, bens públicos e privados, como postes e fachadas de casas, e indenizações aos terceiros envolvidos no acidente, inclusive por invalidez permanente ou morte.

Pode haver cobranças de coparticipação obrigatória do locatário.

2. Proteção a ocupantes

Já a proteção a ocupantes serve para garantir indenização ao motorista do carro alugado e aos seus passageiros, limitado ao número de pessoas da ocupação máxima para cada modelo de automóvel, no caso de morte ou invalidez permanente.

Além desses dois seguros mais comuns, outras proteções adicionais podem ser oferecidas pelas empresas de locação. O ideal é procurar por aquela que disponibilize o melhor pacote para tornar o uso do carro alugado mais seguro para você.

Aluguel de Carros online

Veja abaixo algumas das opções que geralmente estão disponíveis para contratação.

As proteções adicionais

Essas proteções adicionais cobrem desde assistência de emergência, com guinchos e transporte, até a isenção da coparticipação do locatário.

São opcionais oferecidos pelas locadoras e podem ser adicionados ao contrato no momento de sua assinatura, antes da retirada do veículo. Confira algumas das proteções adicionais mais frequentes:

1. Isenção da coparticipação obrigatória

É um adicional que pouquíssimas locadoras ofertam. Com ela o motorista fica isento do pagamento da coparticipação obrigatória em caso de avarias e danos ao veículo ou de pagamento de indenizações a terceiros.

Este adicional deixa a diária mais cara, mas pode compensar nos casos em que o condutor conhece pouco o trânsito local, possui pouca experiência ou trafega por locais com altos índices de criminalidade, situações em que o risco de sinistros é maior.

2. Serviços de emergência

Os planos variam bastante de empresa para empresa, mas basicamente, ao contratar um adicional de serviços de emergência, o locatário terá disponível assistência 24 horas para os casos de pequenos defeitos ou panes secas, perda de chaves etc.

Também podem estar inclusos serviços de guincho para uma eventualidade que impeça o carro de funcionar e até táxi para o deslocamento dos ocupantes do veículo alugado.

3. Proteção para vidros e pneus

Este adicional dá cobertura para reparos em caso de quebras de vidros e danos em pneus causados por impactos ou objetos perfurantes na pista. Além disso, oferece assistência de remoção do veículo se ele estiver impedido de circular por causa dos vidros ou pneus avariados.

4. Proteções pessoais

São planos que ou cobrem traslados para o motorista e ocupantes do veículo locado em casos de emergência médica ou ainda asseguram os custos com gastos hospitalares.

Geralmente, são contratados por quem viaja a lugares onde os planos de saúde particulares não oferecem cobertura, como em viagens internacionais, por exemplo.

Estas proteções e seguros adicionais são contratados, geralmente, por um acréscimo nos valores das diárias, para tornar o período com o carro alugado tão seguro quanto se estivesse com seu próprio automóvel.

O risco de acidentes é real para qualquer um que enfrente o trânsito das cidades ou utilize as estradas para suas viagens.

Assim, estando coberto por algum dos planos, desde um mais básico até os mais completos, basta seguir um procedimento simples junto à locadora e aos órgãos competentes em caso de sinistro.

Confira abaixo quais são os passos que precisam ser tomados ao se envolver em um acidente com o carro alugado.

O que acontece em caso de acidentes?

Mesmo estando com o carro alugado assegurado, é importante tomar certas medidas em caso de acidentes de trânsito para que as proteções contratadas não percam suas validades.

acidente carro alugado

Antes de tudo, é preciso saber que sinistros causados por má conduta do locatário na direção, infringindo quaisquer das leis de trânsito, por exemplo, não são cobertos pelos seguros. Portanto, seguir a legislação é primordial.

Outra situação que invalida o seguro é a condução do carro alugado por pessoa não incluída na assinatura do contrato como motorista adicional, ainda que seja habilitada.

Os procedimentos em um acidente com carro alugado

Dito isso, o procedimento a ser adotado é praticamente o mesmo que em um acidente com veículo próprio.

Primeiramente, deve-se sempre verificar se não há feridos e socorrê-los, se for o caso. Depois, é necessário ir até a uma delegacia de polícia para fazer o boletim de ocorrência.

O B.O. deve ser feito mesmo não havendo vítimas no acidente ou se as consequências forem somente pequenos amassados ou arranhões na pintura.

Os seguros de carro alugado exigem a apresentação do boletim para abrir um sinistro e seguir com o processo até o pagamento das indenizações ou do conserto.

Após lavrar o boletim de ocorrência em uma delegacia (ou, não havendo vítimas, pela internet, nos estados que disponibilizam esse serviço), a locadora deve ser avisada.

Dependendo da política da empresa, será necessário comparecer a uma das lojas para a assinatura de um termo de sinistro.

Ainda, em muitas locadoras é obrigatório que todo esse procedimento seja feito em até 24 horas após o acidente. O ideal é ficar atento aos prazos que estão no contrato no momento de sua assinatura.

A coparticipação obrigatória

Tomando todas as medidas corretamente, que não se diferenciam muito das necessárias em acidentes com veículos próprios, o seguro contratado será acionado e os parâmetros das indenizações ou coberturas de consertos serão acertados com a empresa contratada.

Restará, então, o pagamento da coparticipação obrigatória, que funciona como uma franquia de seguro automotivo.

É importante saber quais os valores que poderão ser cobrados em caso de sinistros para calcular se vale a pena ou não utilizar a proteção contratada.

Em alguns casos de pequenas avarias, o melhor é arcar com o custo do conserto, que pode sair mais barato do que a franquia.

Já em casos de perda total do veículo ou danos mais custosos, compensa entrar somente com o valor da coparticipação.

Outro fator importante a ser observado é o limite de cobertura do plano de seguro contratado. Em um sinistro que os prejuízos ultrapassem o valor da cobertura, além da coparticipação, o locatário se responsabilizará pelo restante dos gastos, como acontece com qualquer seguro automotivo.

Outro tipo de sinistro mais comum com carros alugados é o que envolve roubo, furto ou assaltos. Vamos falar abaixo sobre os procedimentos necessários nesses casos. Confira!

Como proceder em casos de assalto em carros alugados?

O ideal é se prevenir da melhor maneira possível, parando sempre em estacionamentos com seguro ou em locais menos propícios à ação de criminosos.

No entanto, nenhuma precaução é totalmente eficiente e imprevistos podem acontecer com qualquer um que dirige, seja um carro alugado ou próprio.

roubo de carro alugado

Há situações em que, mesmo diminuindo os riscos, se torna inevitável ser vitimado como ao ser abordado por ladrões ao sair do veículo ou antes de entrar nele, por exemplo.

Em casos assim, o ideal é manter a calma o máximo possível e não reagir. A vida dos ocupantes sempre é mais valiosa do que qualquer bem material.

O que fazer ao ser vítima de um assalto em um carro alugado

O melhor, então, é seguir as ordens dos criminosos e deixar que o seguro contratado se encarregue do prejuízo. Afinal, é para isso que ele serve: para dar mais segurança a quem aluga o veículo.

Passado o perigo, a primeira coisa a se fazer é ligar para a emergência da polícia local, que prestará o socorro necessário.

E, logo que possível, dentro do prazo estipulado em contrato, a empresa locadora deve ser avisada para que um registro de sinistro seja gerado para ser assinado. Também é preciso ir até uma delegacia, onde um boletim de ocorrência será lavrado.

Esse procedimento deve ser feito nas hipóteses de roubo ou de furto do veículo alugado.

No último caso, as chaves e os documentos do carro, se ainda estiverem em posse do locatário, serão devolvidos à empresa no momento da assinatura do registro de sinistro.

Dirigir um carro alugado é seguro e simples

Ou seja, lidar com sinistros com um carro alugado é praticamente igual a quando se está com um veículo próprio.

A única diferença é que a locadora precisa ser avisada para que ela tome as providências necessárias para acionar o seguro.

Agora você já sabe que dirigir um carro alugado é seguro e que há diversas opções de proteção para que os riscos sejam minimizados tanto para o locatário quanto para a empresa locadora.

Contratando um seguro de carro alugado com uma boa cobertura, dirigi-lo se torna tão confiável quanto conduzir um veículo próprio.

Como alugar um carro?

Abaixo responderemos mais algumas dúvidas que podem surgir no momento da reserva ou da contratação do aluguel de um veículo. Confira!

Posso escolher o modelo de carro a ser alugado?

Não. As locadoras separam seus carros de acordo com categorias, também chamadas de grupos de veículos.

São utilizados critérios como cilindradas, número de assentos, itens opcionais e de luxo etc. O locatário escolhe entre as categorias oferecidas, aquela que lhe pareça a ideal para fazer a reserva.

Se no momento da retirada do veículo não houver nenhuma unidade disponível da categoria reservada, será disponibilizado um carro de grupo superior, sem custo adicional.

O que é a vistoria?

A vistoria é feita duas vezes, na retirada e na devolução do veículo, e serve para assegurar suas condições.

Avarias não constatadas na retirada ou modificações, itens faltantes ou danificados serão cobrados. É também na vistoria que é constatada a quilometragem utilizada, no caso deste tipo de cobrança.

homem fazendo checklist

Assim, é importante que o locatário só assine os laudos se estiver presente no momento das duas vistorias, para que não haja mal entendidos com a empresa locadora.

Quais outras taxas podem ser cobradas?

Depende da empresa e das condições da entrega do veículo. Pode ser cobrada uma taxa de lavagem do carro ou higienização, se a sujeira ou o mau cheiro forem mais graves.

Também pode haver uma taxa para entrega do veículo em loja diferente da retirada.

Se o carro for devolvido sem estar com o tanque cheio, uma taxa será cobrada sobre o valor da gasolina, que a deixa mais cara que em um posto de combustível.

Ainda, taxas podem ser cobradas em caso de multa ou para a contratação de itens opcionais.

Quais itens opcionais podem ser contratados?

Geralmente as locadoras oferecem, como itens opcionais para locação, aparelho de navegação por GPS e cadeira para o transporte de crianças ou bebês.

Esses itens devem ser reservados e sua disponibilidade precisa ser confirmada junto à empresa locadora.

Seguro de carro alugado

Como vimos, alugar um carro pode trazer diversos benefícios para quem viaja com a família ou a negócios, e mesmo para quem não quer ter que manter um veículo em tempo integral, arcando com os custos de impostos, manutenção e seguro.

Utilizar um carro alugado não é nenhum “bicho de sete cabeças”. Além de a reserva ser rápida e fácil, pode ser feita pela internet, com muito mais comodidade.

E agora? Já se sente mais confiante para procurar as melhores opções de aluguel de carro para você? Então, acesse nosso site e reserve. Se preferir, alugue também através do chat ou telefone.


Posts Relacionados

Economize tempo e dinheiro alugando um carro em suas viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *